lenny-41

SPFW Day 03: Desfile da Lenny Niemeyer

Ontem foi dia de conferir o desfile de Lenny Niemeyer no SPFW. A marca que faz uma moda praia super sofisticada e linda, se inspirou na cultura japonesa, a coleção continha texturas, estampas, amarrações e bordados. As roupas e maiôs são tão lindos e arrumados que dá pra usar não necessariamente apenas na praia!

Sobre o release do desfile:

Inspiração

Lenny olhou para a cultura milenar do Japão, mostrando ícones de sua tradição, como o shibari, os quimonos e estampas de animais como tigre e carpas, em modelagens contemporâneas. O desfile começa com muitas cores vindas da riqueza das estampas e vai limpando até chegar em tons de pele.

Beachwear

Uma das coleções recentes mais bonitas de Lenny. Há uma série de experimentos com os maiôs e biquínis, por meio de recortes e modelagens, que vão de uma alça mais grossa a um decote bem aberto em V, um vazado na cintura ou até transformar o maiô em uma t-shirt, com mangas curtas ou compridas, simulando construções japonesas.

Praia + Rua

Cada vez mais há menos distância entre as modas de praia e de rua. Lenny é um bom exemplo dessa derrubada de barreira e tem trabalhado com maestria o aspecto de um lifestyle que gira em torno do beachwear, em vez de se prender somente no espaço entre a areia e o mar. Essa coleção traz quimonos maravilhosos, vestidos, calças e até jaquetas esportivas com as estampas japonesas. E em muitos looks, o biquini aparece dentro das roupas. “Minha ideia foi fazer uma simulação de quanto a moda sai cada vez mais da areia. E pensar que antes a lycra era parte do submundo da moda…”.

Shibari

A arte de amarrar. O shibari é um método nascido no Japão de amarração com corda usado para prender fugitivos no século 19. Depois ele passou a ser associado ao bondage e tem como ideia central os contrastes da corda apertada no corpo nu, a força e a entrega, a calma e o medo. Quem pratica o shibari diz que pode ser algo gentil ou firme, criando uma variedade de emoções que são tão flexíveis quanto a própria corda. Assim, é uma relação de confiança entre quem amarra e quem é amarrado. No backstage, um senhor especialista amarrava a corda no corpo das modelos dos quatro looks finais – e maravilhosos – que foram inspirados nessa arte.

Bombshell X 2

O casting da Lenny tem as meninas mais lindas da temporada, mas vamos fazer uma menção honrosa aqui para Renata Kuerten e Alicia Kuczman pelo esforço com que cuidam do corpo. Falando de “mulher pra mulher”, elas andam e nada mexe (rsrs). Duas gatas, saudáveis, com o corpo forte, firme e lindo.”

Os looks estavam tão lindo que foi bem difícil de escolher os que mais gostei pra postar aqui. Vem ver!

00.001Que estampa mais incrível!
01.001

03.001Apaixonada nessas amarrações com cordas!

04.001

05.001Maiôs lindos que podem ser usados no dia a dia.

06.001 2

06.001

08.001

09.001Quero esses maiôs por próximo verão! Quanta riqueza!

10.001

Fonte: ffw.com.br.

Beijos,

Aline.

logo

SPFW Day 02: Desfile da PatBo

Patrícia Bonaldi, mantém sua marca PatBo sempre presente no SPFW. Impressionante como a cada edição ela consegue se reinventar! Muito jeans, aplicações, transparências e muita cor! Com uma coleção bem tropical inspirada no Brasil, o desfile foi um sucesso.

Sobre o release do desfile:

Energia tropical

O Brasil é a inspiração da PatBo. A estilista Patricia Bonaldi partiu das cores da bandeira pra criar a coleção, que é uma verdadeira explosão de verdes e amarelos. “O desafio foi fazer isso sem deixar caricato”, diz.

Resort Couture

Essa era a meta de Patricia: uma coleção que tivesse o easy das linhas Resort com acabamento e tecidos nobres. “A PatBo não é básica. É uma marca importante, então busquei materiais e acabamentos que traduzissem esse DNA”. Patricia misturou cetim douchesse com fio de aço, viscose e linho, jeans e bordados manuais, criando texturas, volumes e um encontro feliz de estampas e cores.

Mensagem

Pela primeira vez ela quis conscientemente usar o desfile para passar uma mensagem. “Foi uma questão de posicionamento”, ela conta, ao reveler que escolheu trabalhar com um assunto específico, o momento pelo qual nosso país está passando. E sua forma de fazer isso foi criar uma coleção vibrante, otimista e alegre.

Mãos preciosas

Como é comum no trabalho de Patrícia, há muito de manual nas roupas. Vale mencionar os bordados, especialmente a jaqueta esportiva estilo Varsity Jacket, que levou 30 dias para ser finalizada e é uma das peças mais bonitas do desfile. Há também uma volta ao tempo com um bordado que ela chama “linha da vovó”, que é a forma mais antiga e simples de border e que aqui aparece por cima de estampas feitas com canetinha.

Silhueta

Patricia trabalhou muito com moulage, pensando na evolução de sua roupa. Mais da metade da coleção foi construída dessa maneira. Há laços que não sabemos de onde vem e para onde vai e um trabalho muito bonito de construção do que ela chama de folhas, que parecem plissados mais estruturados que aparecem em tops e saias.

Acessórios

Brincos e pulseiras – que Patricia chama de Power Bjoux – usados no desfile foram criados pela marca Cine 732, de Guta Virtuoso e Luciana Conde. São braceletes e brincos de resina e metal com as cores do Brasil e com outras referências à bandeira, como estrelas. Os sapatos criados em parceria com a Uza Shoes reproduzem as estampas da coleção e muitos também trazem os bordados manuais vistos em jaquetas e vestidos. As flats são especialmente bonitas – e nada básicas. Uma coleção que de fato tem energia e vibração positiva e que mostra com quantos ícones do Brasil se faz um bom verão. (CAMILA YAHN)”

Comprimento midi, pantacourt e laços, vamos ver como as peças estavam lindas?

patbo 01.001

patbo 02.001

patbo 03.001

patbo 04.001

patbo 05.001

patbo-spfw-verao17-lookbook-14

O meu favorito de todos, vestido incrível!

patbo-spfw-verao17-lookbook-27-654x985

Amei!

Fonte: ffw.com.br.

O que acharam? Curtiram?

Beijos,

Aline.

not-1913-img-3335

SPFW Day 1: Desfile da Lilly Sarti

Hoje começou a semana de moda brasileira, o São Paulo Fashion Week. Muitas marcas desfilarão suas coleções na Bienal do Parque Ibirapuera. Acompanhem aqui pelo blog que todo dia postarei um desfile que foi destaque no dia!

Como o SPFW dia 01 postando o desfile da Lilly Sarti. Sou fã da marca e não poderia deixar de postar aqui! Sobre o release do desfile que foi inspirado no Nordeste: “O ponto de partida inicial de Lilly Sarti era a natureza. Um dia, porém, se deparou com uma obra do pernambucano Gilvan Samico e se encantou. A partir daí, voltou sua pesquisa e seu olhar para a fauna, flora e mitologias do sertão, contadas por meio das obras deste que é considerado um dos importantes nomes da xilogravura no Brasil. “Ele costumava fazer apenas uma obra por ano, gosto de suas xilogravuras em preto e branco, muito chiques”, conta Lilly, que usou o grafismo, as lendas, pedras e os animais envolvidos no trabalho do artista, mesclados com a textura da madeira vinda das “esculturas mobiliárias”do designer porto-alegrense Hugo França.”

Vimos na passarela um mix de textura como tule, jacquard e camurça. Tecidos fluídos, leves e com um toque assimetria também surgiram na passarela. O candy color rosa apareceu em algumas peças juntamente com tons terrosos e cores quentes. Muito couro, franja e trama nas bolsas.

01.001 02.001

03.001

05.001

06.001

07.001

Fonte: ffw.com.br.

Gostaram?

Beijos,

Aline.